Edição V. 10, Ed. 13 - 13/04/2010

O juízo de gosto segundo Kant

O termo estética vem do grego aisthésis, que significa sensação, percepção por meio dos sentidos. Porém foi somente no século XVIII que o termo passou a se referir a uma área da filosofia que trata da apreensão da beleza e da sua expressão por meio de obras de arte. O filósofo que cunhou o termo nesse sentido específico foi Alexander Gottlieb Baumgarten (1714-1762). Mas, de todo modo, seu sentido originário, relacionado à percepção sensorial, não se perdeu, pois a estética nomeada e entendida por Baumgarten seria justamente a ciência filosófica de apreensão do fenômeno da beleza que se apresenta por meio dos sentidos – como música, escultura, pintura e arquitetura.

Leia este artigo

Pierre Lévy e a semântica global

Quando a Europa se voltou para o que viria ser a América, o velho continente já havia estabelecido uma sociedade funcional entre seus países. França, Portugal, Espanha, Holanda, Inglaterra e outras nações já trabalhavam de maneira conjunta para a expansão de seus impérios. Mas não esperavam ter que lidar com novas sociedades e linguagens tão díspares do outro lado do Oceano Atlântico. Tupinambás, iroqueses, incas, astecas, maias, guaranis e outros povos viviam em sociedades distintas, havia pouca ou nenhuma interação entre elas e a maioria foi dizimada após a chegada de espanhóis, portugueses, holandeses, franceses e ingleses. O Novo Mundo começou assim: visto pelos europeus como novo, apesar de já existirem civilizações de milhares de anos vivendo aqui.

Leia este artigo

O problema da Liberdade da Vontade, segundo Benson Mates

O filósofo  norte-americano Benson Mates, em seu livro Skeptical essays, trata de três tradicionais problemas filosóficos  que, embora bastante inteligíveis são, de acordo com a tese que defende, insolúveis.

Leia este artigo

Fontes sonoras não convencionais em Rumos, de Ernst Widmer

O século XX foi caracterizado pelo desenvolvimento acelerado da ciência, da tecnologia e do conhecimento em todas as áreas, iniciado após a Revolução Industrial no final do século XIX. Como resultado de uma sociedade múltipla e efervescente, as artes acompanharam esse processo de desenvolvimento de forma vertiginosa posicionando-se, paulatinamente, na vanguarda do pensamento ocidental. Na música, os avanços foram conseguidos de maneira tão rápida durante o último século que, comparando com os séculos anteriores, em toda a história nunca houve tanto progresso. Com a tonalidade expandida, e finalmente com a ruptura do tonalismo, com o advento da Segunda Escola de Viena, a música começou sua jornada por novos e desconhecidos caminhos.

Leia este artigo

Interfaces entre currículo, cultura e cinema

A partir dessa afirmação de Fourquin, observa-se uma das principais funções específicas da escola: ser transmissora de cultura ou de “elementos de cultura” (Candau, 2000).

Leia este artigo

Atenção: Submissão de trabalhos

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco