Edição V. 8, Ed. 31 - 19/08/2008

A Estrela Bailarina

Falam as más línguas que Nietzsche teria dito uma vez: “Eu não acredito em um deus que não dance”. Não posso atestar se ele realmente disse isso, porque não lembro de ter lido em nenhum livro e, como eu tenho essa doença que alguns chamam de “literofilia crônica” (dizem que é hereditário), só acredito naquilo que eu leio. Mas, para não me indispor com quem me disse a frase (não é bom se indispor com as pessoas, você sabe disso, não é?), vou tomá-la como verdadeira.

Leia este artigo

Sobre: As primeiras palavras foram de amor

Confesso que por três vezes na minha vida senti inveja.

Leia este artigo

Juan Ramón Jiménez (1881-1958)

Além do diálogo com o Modernismo, o início da atividade poética do espanhol Juan Ramón Jimenez, que em 1956 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, foi marcado pela aproximação com o Simbolismo francês e com o Romantismo alemão. O poeta deixou sua terra natal – Moguer, Huelva – em consequência da guerra civil espanhola (1936-1939) e viveu nos Estados Unidos, Argentina, Cuba e Porto Rico. O poema “Me palpita el corazón” integra seu livro Estío, de 1915.

Leia este artigo

As malas dos turistas sobre as costas dos viajantes

O viajante que se desloca pelo planeta nestes tempos de modernidade globalizada se depara com muitas dificuldades. Umas antigas, como as guerras; outras, fruto de inovações tecnológicas, como o terrorismo internacionalizado, que gera todo tipo de problemas nas fronteiras dos países. Uma outra adversidade encontrada pelo viajante é escapar da condição de turista, um rótulo que se incorpora até mesmo àquele que não quer tê-lo.

Leia este artigo

Ética e/ou etésios no mundo das regras: mídia e corruptelas para um capitalismo caubói, de Bretton Woods a Michael Milken e os reflexos na brasilidade

Para falar sobre resultados que o sociocultural no Brasil adquiriu com a participação do preto escravo africano livre, teríamos que olhar com preocupação para os avanços e conquistas na construção das leis no século XIX em diante. Observe o que dizem os compositores Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz, ao homenagear a sambista Jovelina Perola Negra:

Leia este artigo

Bocage

No Brasil, o poeta português Manoel Maria Barbosa du Bocage virou sinônimo de piada adulta. Isso se deve, em boa medida, à sua produção de sonetos de inspiração erótica ou satírica. Nos duzentos anos da morte do poeta, a Biblioteca Nacional de Portugal criou o site Bocage 1765-1805, dividido em quatro partes: Eis Bocage..., Obra, Poemas e Cronologia.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Pandemia e Educação na imprensa

26/10 Educadora defende a inclusão da aprendizagem colaborativa na formação escolar

Leia aqui


15/09 Precursor e de contribuição "incomparável": como acadêmicos estrangeiros enxergam Paulo Freire

Leia aqui


31/08 Entre as principais medidas para enfrentar a crise, escolas disponibilizaram materiais pedagógicos impressos, e criaram grupos em aplicativos e redes sociais para facilitar a comunicação

Leia aqui

Seção Divulgação Científica

Pesquise em nossa biblioteca

Prezada autora, prezado autor, ao selecionar o material de consulta para seu trabalho, sugerimos que faça buscas também em artigos publicados na revista Educação Pública, que possui um sistema de busca sofisticado que facilitará a sua pesquisa. A citação dos artigos da revista Educação Pública certamente irá valorizar a sua publicação, a de seus colegas e a própria revista.

Citação

"É melhor construir salas de aula para o Menino do que celas e patíbulos para o Homem."
Eliza Cook (12/1818 – 09/1889)

Educadores e Educadoras

Célestin Freinet

"A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco