Edição V. 8, Ed. 31 - 19/08/2008

A Estrela Bailarina

Falam as más línguas que Nietzsche teria dito uma vez: “Eu não acredito em um deus que não dance”. Não posso atestar se ele realmente disse isso, porque não lembro de ter lido em nenhum livro e, como eu tenho essa doença que alguns chamam de “literofilia crônica” (dizem que é hereditário), só acredito naquilo que eu leio. Mas, para não me indispor com quem me disse a frase (não é bom se indispor com as pessoas, você sabe disso, não é?), vou tomá-la como verdadeira.

Leia este artigo

Sobre: As primeiras palavras foram de amor

Confesso que por três vezes na minha vida senti inveja.

Leia este artigo

Juan Ramón Jiménez (1881-1958)

Além do diálogo com o Modernismo, o início da atividade poética do espanhol Juan Ramón Jimenez, que em 1956 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, foi marcado pela aproximação com o Simbolismo francês e com o Romantismo alemão. O poeta deixou sua terra natal – Moguer, Huelva – em consequência da guerra civil espanhola (1936-1939) e viveu nos Estados Unidos, Argentina, Cuba e Porto Rico. O poema “Me palpita el corazón” integra seu livro Estío, de 1915.

Leia este artigo

As malas dos turistas sobre as costas dos viajantes

O viajante que se desloca pelo planeta nestes tempos de modernidade globalizada se depara com muitas dificuldades. Umas antigas, como as guerras; outras, fruto de inovações tecnológicas, como o terrorismo internacionalizado, que gera todo tipo de problemas nas fronteiras dos países. Uma outra adversidade encontrada pelo viajante é escapar da condição de turista, um rótulo que se incorpora até mesmo àquele que não quer tê-lo.

Leia este artigo

Ética e/ou etésios no mundo das regras: mídia e corruptelas para um capitalismo caubói, de Bretton Woods a Michael Milken e os reflexos na brasilidade

Para falar sobre resultados que o sociocultural no Brasil adquiriu com a participação do preto escravo africano livre, teríamos que olhar com preocupação para os avanços e conquistas na construção das leis no século XIX em diante. Observe o que dizem os compositores Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz, ao homenagear a sambista Jovelina Perola Negra:

Leia este artigo

Bocage

No Brasil, o poeta português Manoel Maria Barbosa du Bocage virou sinônimo de piada adulta. Isso se deve, em boa medida, à sua produção de sonetos de inspiração erótica ou satírica. Nos duzentos anos da morte do poeta, a Biblioteca Nacional de Portugal criou o site Bocage 1765-1805, dividido em quatro partes: Eis Bocage..., Obra, Poemas e Cronologia.

Leia este artigo

Educação e pandemia

Educação e pandemia

Artigos publicados na revista Educação Pública sobre a pandemia

Acesse aqui

Atenção: Submissão de artigos

Prezados autores, prezadas autoras,
estamos realizando uma atualização de nosso sistema editorial. Por isso, a revista Educação Pública não estará temporariamente recebendo novos trabalhos para publicação. Vale ressaltar que os artigos já recebidos estão em processo de avaliação e, se selecionados, serão publicados.

Quando o sistema voltar a funcionar normalmente - o que esperamos que aconteça muito em breve - retomaremos o processo de submissão de novos trabalhos que tratem de temas ou relatem experiências relevantes para a Educação Básica no Brasil.

14/10 a 18/12 | Festival do Filme Científico

De 14 de outubro a 18 de dezembro, o Brasil recebe a segunda edição do Science Film Festival, festival de cinema dedicado à promoção da ciência e da educação científica por meio do audiovisual. O tema deste ano é sustentabilidade e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) – a seleção de filmes voltados a professores, estudantes e público geral aborda questões que duramente afetam o planeta hoje, como mudanças climáticas, biodiversidade, inovação e tecnologia, energias limpas, entre outras. No Brasil, a mostra traz 14 vídeos de países como Tailândia, Alemanha, Chile e Canadá, todos dublados ou legendados para o português brasileiro, destinados a crianças e adolescentes.

site do evento

17 a 20/11 | XI Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História

Educação: Tem o poder de transformar

O Centro de Estudos “O bem viver e a resiliência dos povos indígenas no cuidado com a Amazônia" recebeu os representantes dos povos indígenas
- Iolanda Pereira da Silva, do Povo Macuxi;
- Michel Oliveira Baré Tikuna, do Povo Baré e Tikuna;
- e o procurador da República Marco Antônio Delfino de Almeida;
- e o coordenador do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental, Marcos Wesley de Oliveira.

Veja o video

Caminho para a liberdade

"A educação é o ponto em que decidimos se amamos o mundo o bastante para assumirmos a responsabilidade por ele."
Hannah Arendt (1906-1975).

Educadores brasileiros

Dermeval Saviani

"A educação é uma atividade que supõe a heterogeneidade no ponto de partida e a homogeneidade no ponto de chegada."

Twitter da revista

Siga-nos no Twitter @educacaopublica

Veja também

Fundação Cecierj


Diretoria de Extensão


Revista EaD em foco