Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Artes Plásticas; Cidadania e Comportamento; Cinema, Teatro e TV; Dança; Educação Artística; Educação Física; Folclore e Datas Importantes; Fotografia; Língua Estrangeira; Língua Portuguesa e Literatura; Música; Outras Mais Específicas
Limpar filtros
Projeto Práticas de Leitura e Escrita
Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura, Outras Mais Específicas e Política Educacional

O presente projeto trata dos métodos desenvolvidos no segundo semestre do ano de 2021 na Escola São Francisco, na zona rural do município de Cáceres/MT, especialmente com a turma multisseriada de 2º e 3º anos, promovendo o sistema gráfico da escrita, ligados à ênfase entre as práticas sociais de leitura e escrita, que são trabalhadas simultaneamente, com o objetivo de desenvolver atividades diferenciadas, a fim de resgatar o ensino-aprendizagem das crianças que muitas vezes se encontram desmotivadas com a falta do acesso à escola, devido à pandemia.

Cultura livre e ensino de línguas
Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Língua Estrangeira

Este artigo resenha a tese de doutorado de Rômulo Francisco de Souza, “Implicações do uso de material didático virtual livre em contexto formal de ensino-aprendizagem de italiano como LE/L2: a perspectiva dos problemas de ensino”. Ela trata do uso de materiais didáticos livres no ensino de língua estrangeira, fazendo relação com a perspectiva pós-método e com a cultura livre. O trabalho foi defendido no Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Italianas da FFLCH da Universidade de São Paulo, em 2014, publicado como livro em 2016, pela Edusp.

A produção escrita discente sob uma perspectiva fonético-fonológica
Língua Portuguesa e Literatura

Este artigo versa sobre a necessidade de buscar ampliação e aprimoramento da formação docente em relação aos conhecimentos fonético-fonológicos, entendidos como de grande relevância para análise, identificação, entendimento e intervenção nos desvios em produções escritas de alunos da Educação Básica, a fim de que a aquisição da norma padrão pelos discentes se torne uma realidade possível e concreta. Afinal, são recorrentes os registros da sensação de impotência, por parte de professores, ante o baixo índice de proficiência dos alunos em produção de textos.

O Proeja no CEJA Licínio Monteiro, na perspectiva de inclusão social
Outras Mais Específicas

O texto tem como objetivo refletir sobre o curso de Administração no Proeja do CEJA Licínio Monteiro da Silva, em Várzea Grande/MT, uma proposta de Educação Profissional Técnica integrada ao Ensino Médio de Educação de Jovens e Adultos. O Proeja concebe as diversidades presentes no público-alvo integrando os conhecimentos que dizem respeito à área profissional e à área de formação geral, aliando a formação humanista à formação técnica, sendo imprescindível ao professor compreender as especificidades que demandam do corpo teórico-metodológico, com uma identidade própria.

A poética na loucura do dançar: um olhar sensível sob uma ação educativo-crítica
Dança

Ao longo do tempo, cada vez mais é necessário refletir sobre a dança nos seus variados contextos históricos e culturais. Analisando a dança como linguagem de expressão humana, debruçamos em seu processo de ensino e aprendizado, pelo qual não é possível dissociá-lo da construção artístico-coreográfica, das manifestações performáticas ou terapêuticas, uma vez que esse processamento acontece nas múltiplas formas para se expressar através dela. Além de trazer ao corpo e pelo corpo a construção de saberes e de conhecimentos, a dança algumas vezes toca em áreas mais profundas do ser humano.

O bruxo, a vidente e a cabocla: ecos da clarividência na obra de Machado de Assis
Psicologia, Sociologia, Língua Portuguesa e Literatura e Espaços Urbanos

Segundo os compêndios literários, a obra de Joaquim Maria Machado de Assis pode ser dividida em dois momentos: o primeiro deles está relacionado a uma fase mais romântica do escritor; as obras relativas a esse período são: Ressurreição, Iaiá Garcia, Helena e A mão e a luva. As obras relativas à segunda fase do escritor se relacionam ao chamado realismo literário. Encabeçando essa lista está Memórias Póstumas de Brás Cubas, de 1881, considerado pela própria crítica literária como o romance inaugural do chamado realismo no Brasil.

O cordel na BNCC e sua ausência nos anos finais do Ensino Fundamental
Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

O presente artigo consiste em uma análise documental da Base Nacional Comum Curricular no que diz respeito ao gênero literário cordel. Visa problematizar sua ausência no documento, assim como expor as suas potencialidades como enunciado concreto e dialógico. A proposta de análise se embasou nos pressupostos de Bakhtin e do Círculo para que o cordel seja compreendido como enunciado vivo e capaz de propor uma gama de sentidos para os discentes que entram em contato com esse gênero discursivo.

"Dr. Fantástico" e a Guerra Fria
História e Outras Mais Específicas

O cinema foi criado no final do século XIX e teve enorme importância no jeito como a sociedade do século posterior produziria suas memórias e manifestações artísticas. Contudo, apenas na década de 1970 o cinema passou a ser considerado como fonte histórica para os estudos sobre as marcas deixadas pela humanidade no tempo. O presente trabalho busca analisar a Guerra Fria por meio do filme Dr. Fantástico, de 1964 e como ele retrata de forma surpreendente algumas crises vivenciadas durante esse período após o final da Segunda Guerra Mundial.

Ensino de língua materna: uma reflexão metalinguística
Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

Professores de Língua Portuguesa têm sofrido, desde há muito, com críticas acerca das dificuldades e fracassos escolares no âmbito da leitura e produção de texto. Tais problemas são creditados, quase impiedosamente, na conta dos mestres encarregados pelo ensino de língua. As críticas, na maioria das vezes, são embasadas no fato de os profissionais ensinarem, no decorrer das aulas, as regras da gramática normativa. Por outro lado, os professores se encontram repletos de dúvidas a respeito da correção, ou não, de suas práticas pedagógicas. Sendo assim, este artigo tem o objetivo de discutir a relação entre o ensino de gramática nas aulas de Língua Portuguesa e o fracasso apresentado pelos alunos em relação à leitura e à produção e interpretação de textos.

Oficinas virtuais dialógicas de narrativas literárias: possibilidades metodológicas em ensino nos tempos de pandemia
Saúde, Formação de Professores e Educação Artística

O presente artigo relata a experiência da oficina dialógica de narrativas literárias (ODNL), realizada de forma virtual no contexto da pandemia da covid-19 com alunos da pós-graduação em Ensino em Biociências e Saúde da Fiocruz. O grupo foi composto por estudantes de mestrado e doutorado, em sua maioria professores do ensino básico. A partir da abordagem CienciArte e da Pesquisa Baseada em Artes, foi explorado o potencial das artes, especialmente das narrativas literárias, como forma de educar, ensinar e promover criatividade, bem-estar e qualidade de vida aos participantes.