Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Agronomia; Astronomia; Biologia e Biociências; Computação e Tecnologias; Física; Geologia; Matemática; Química
Limpar filtros
Tecnologias educacionais e divulgação científica no ensino de Ciências: desenvolvimento e usabilidade do aplicativo CiênciaGO
Biologia e Biociências, Física e Química

Diante das constantes negações à ciência, atualmente a divulgação científica é cada vez mais necessária e o ambiente educacional é um forte apoio a essa divulgação. Dessa forma, faz-se necessário emancipar o estudante quanto à sua formação científica também no ambiente virtual. Assim, foi desenvolvido um aplicativo de divulgação científica chamado CiênciaGO. Seu uso foi avaliado por professores de Ciências do Ensino Médio de Picos/PI, e os resultados mostram que é necessária uma prática de divulgação científica aliada a uma maior contextualização dos conceitos sobre a qual o professor posiciona-se como mediador entre o estudante e o conhecimento.

O uso de metodologias ativas no ensino das funções trigonométricas: uma adequação para o novo Ensino Médio
Matemática e Vivências de Sala de Aula

O presente estudo realizou a investigação sobre a utilização das metodologias ativas como recurso didático no ensino da Matemática, especificamente no caso das funções trigonométricas. Foi adotada a metodologia PBL (Problem Based Learning), que consiste na aprendizagem a partir de situações motivadoras, com a apresentação de problemas da vida real para que os alunos apresentem soluções, construindo assim os novos significados. O método condiz com a proposta da BNCC para o Novo Ensino Médio, a ser implementada em todo o Brasil a partir de 2022.

Direito à Educação e os recursos educacionais abertos (REA) no auxílio às coordenações pedagógicas em época de pandemia
Computação e Tecnologias, Direito, Educação a Distância, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Este estudo tem como objetivo debater como as novas tecnologias podem auxiliar na função de direcionar o trabalho pedagógico escolar na construção de um processo eficaz de ensino-aprendizagem em busca de uma educação de qualidade especificamente em época de pandemia, como a atual covid-19. A metodologia de pesquisa utilizada foi a bibliográfica documental. Ademais, foram pesquisados recursos educacionais abertos (REA) como possibilidades de desenvolver o ensino-aprendizagem, auxiliando professores e coordenações pedagógicas no direcionamento à aquisição do conhecimento das novas tecnologias como facilitadoras do trabalho cotidiano da comunidade escolar.

Uma experiência de aplicação do GeoGebra no ensino de função afim: novas abordagens em tempos de pandemia
Matemática e Educação a Distância

Este trabalho teve por objetivo investigar a importância do GeoGebra como ferramenta pedagógica para sanar as lacunas na aprendizagem do conteúdo de função afim decorrentes das dificuldades impostas pelo ensino remoto. A pesquisa consistiu na aplicação de uma sequência didática para estudo de função afim no GeoGebra com alunos do 9º ano do Ensino Fundamental da rede pública das cidades de São João Evangelista/MG e Virginópolis/MG de forma assíncrona, por meio de vídeos, mensagens e questionários. Os resultados apontaram que o uso do GeoGebra constitui excelente alternativa tecnológica para despertar o interesse dos alunos e auxiliar na compreensão do conteúdo.

O papel dos jogos no processo de ensino da Matemática na Educação Infantil e no Ensino Fundamental
Matemática

O papel dos jogos no processo de ensino da Matemática oferece construção de conhecimento criando métodos tanto para o educador quanto para o educando, rompendo com a relação sujeito/objeto do ensino tradicional. Esse processo pode ser desafiador, determina o ponto de partida; o ponto de chegada será resultante da experimentação. Dessa forma, o ensino dos jogos está intimamente ligado ao interesse de quem aprende Matemática e contribui para o processo de ensino-aprendizagem ao trazer a criatividade para a sequência didática apresentada.

Química e Educação em Direitos humanos: questões étnico-raciais, História e Cultura Afro-Brasileira e Africana no ensino de Química
Química e Política Educacional

Falar da escola é falar do lugar onde se vivem experiências inesquecíveis, as quais levamos para a vida inteira. É na sala de aula que entendemos tudo que acontece no mundo exterior à escola e usar esse lugar para levantar questões sociais é uma tarefa desafiadora. O objetivo deste trabalho foi analisar, por meio de uma coletânea de artigos e fundamentos teóricos, como a Educação em Direitos Humanos, com enfoque nas questões étnico-raciais no ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana e o Ensino de Química estão entrelaçados. Foi verificado, também, como esse entrelaçamento interfere na educação e na formação dos futuros docentes.

Drogas como temática para o ensino de Ciências: análise dos conteúdos e abordagens de livros didáticos do Ensino Fundamental
Saúde, Biologia e Biociências, Instituição Escola e Cidadania e Comportamento

O presente trabalho analisa se e como o tema drogas é discutido nos livros didáticos de Ciências, levando em consideração os conceitos e as abordagens utilizados, assim como a quantidade e a qualidade das informações. Os livros didáticos analisados foram obtidos no site do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e estavam disponíveis para escolha de 2018 a 2021. A análise mostrou que em alguns livros o tema está presente, mas fica evidente a falta de informações. Embora os conteúdos sejam apresentados de forma contextualizada, aproximando o conteúdo do contexto do aluno, observamos uma abordagem fragmentada, sem ligação com outras disciplinas.

A inovação na educação a partir de metodologias ativas em tempos de pandemia: relato de uma experiência de formação de professores
Computação e Tecnologias e Educação a Distância

Este artigo tem como objetivo compartilhar o relato de experiência da aplicação de uma intervenção prática com professores da rede pública municipal e estadual de Santa Catarina, cuja temática é Inovação e Metodologias Ativas na Educação com uma abordagem das metodologias Peer Instruction, Design Thinking e Storytelling. O artigo foi desenvolvido a partir de uma pesquisa bibliográfica e de um relato de experiência, amparados pelas teorias de Paulo Freire e Jacques Rancière. As conclusões apontam para a importância de compartilhar práticas, saberes e experiências em prol da propagação do conhecimento e do aprimoramento de metodologias didáticas, sobretudo diante de um contexto pandêmico.

O ensino de Metrologia no curso de Automação Industrial do IFMA - Câmpus Coelho Neto: um relato de experiência docente a partir do ensino híbrido
Computação e Tecnologias, Matemática e Vivências de Sala de Aula

Em meio às mudanças emergentes causadas pela pandemia de covid-19 e à necessidade de adequar-se para enfrentar os desafios da prática docente, a socialização de informações sobre o uso de ferramentas pedagógicas tornou-se ainda mais importante para o processo de ensino-aprendizagem. Este artigo visa, por meio de um estudo qualitativo de cunho descritivo como relato de experiência, abordar o uso dos recursos didáticos e de estratégias de ensino utilizadas para o desenvolvimento das aulas de Metrologia, componente curricular do curso subsequente em Automação Industrial do Instituto Federal do Maranhão, em Coelho Neto.

Desenvolvimento de analogias como instrumento de ensino-aprendizagem em Citologia: transporte vesicular
Biologia e Biociências

Como ensinar fenômenos moleculares de modo que os alunos compreendam? Considerando os recursos, as ferramentas convencionais e as novas tecnologias, uma comunicação mais acessível entre professor e aluno pode contribuir muito para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Ensinar Biologia Celular significa ensinar aos alunos uma linguagem científica. Unir a linguagem científica a uma linguagem cotidiana torna o conteúdo ensinado menos estranho aos alunos. O desenvolvimento das relações analógicas é um instrumento de grande valia para professores como meio de autoaprendizagem aos alunos, fazendo com que não esqueçam o conteúdo aprendido.