Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Antropologia; Arqueologia; Comunicação; Direito; Economia; Filosofia; Geografia; História; Psicologia; Sociologia; Teologia
Limpar filtros
Trajetória do ensino de História e Cultura Afro-Brasileira na Educação Básica: uma vitória contra discursos coloniais e raciais
Geografia, Formação de Professores e História da Educação

Este trabalho aborda a importância da Lei nº 10.639, de 2003, que inclui a História e Cultura Afro-Brasileira nos currículos, relaciona seus benefícios, identifica as necessidades para sua implantação e como pode vir a afetar os estudos de Geografia na Educação Básica.

Breve histórico da criança no Brasil: conceituando a infância a partir do debate historiográfico
Antropologia, História e Cidadania e Comportamento

Vários autores analisam a criança como sujeito histórico; neste trabalho são abordados alguns estudos essenciais para a análise das condições e do contexto da infância no Brasil, desde o período colonial até os primeiros anos da República.

Análise discursiva do fado “Maria da Cruz” (1945), de Amália Rodrigues: a representação feminina no contexto cultural português do século XX
Antropologia, História, Sociologia, Cidadania e Comportamento, Educação Artística, Língua Portuguesa e Literatura e Música

A análise da letra de Maria da Cruz, fado gravado por Amália Rodrigues, permite identificar o alinhamento da situação da personagem ao modelo autoritário proposto pelo regime salazarista em Portugal para as mulheres; além disso, a canção propaga uma visão religiosa típica daquele período, em que os principais valores eram latifúndio, Estado e igreja.

Tintas naturais como proposta de atividade de Educação Ambiental, Ciência e Artes
Ecologia e Meio Ambiente, Geografia e Educação Artística

Uma das formas de valorizar o meio ambiente é apresentar usos da natureza, numa prática interdisciplinar. Ao utilizar materiais de diferentes solos para a elaboração de trabalhos artísticos, é possível mostrar a importância dos recursos naturais e motivar os estudantes a mudar seus hábitos, melhorando suas práticas em relação à preservação do meio ambiente.

O período do Quinhentismo no Brasil e na Região da Baía da Ilha Grande e a linguagem do Barroco, o Caminho do Ouro, a arquitetura e a religiosidade paratiense
Ecologia e Meio Ambiente, Física, Geografia, História, Sociologia, Vivências de Sala de Aula, Fotografia, Língua Portuguesa e Literatura e Espaços Urbanos

Seminários apresentados por alunos do CIEP 495 Alberto da Veiga Guignard, de Angra dos Reis/RJ, mostram a influência e as características do Quinhentismo na região da Baía da Ilha Grande, o contexto histórico e literário daquele período. A atividade incentivou a pesquisa e a capacidade de apresentação oral dos estudantes.

História, música e o processo de aprendizagem
História, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula e Música

O uso de atividades com elementos de música é uma ferramenta bastante rica nas aulas de História, pois ajuda o aluno a assimilar com mais facilidade os elementos e contextos de determinado assunto, sempre respeitando o linguajar e o contexto, de modo que sejam inteligíveis pelos alunos.

A formação de professores da Educação de Jovens e Adultos: características, histórico e perspectivas
Antropologia, Filosofia, História, Sociologia, Educação Especial e Inclusiva, Formação de Professores, História da Educação, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Política Educacional

O presente artigo é fruto de pesquisa bibliográfica e de campo realizada em uma escola pública da cidade de Antônio Martins/RN sobre formação de professores da EJA que atuam nas escolas públicas da cidade. Esta é uma modalidade de ensino que tem um público específico e que precisa ser tratado com respeito e dignidade. A preparação docente para essa modalidade deve levar em conta as características do seu público e incluir, além das exigências formativas para todo e qualquer educador, estabelecer o exercício do diálogo como condição principal para uma aprendizagem significativa.

Um lugar para as muitas coisas de Clarice
Antropologia, Psicologia e Língua Portuguesa e Literatura

A obra de Clarice Lispector é analisada por diversos autores, com diversas perspectivas e diversos ângulos. Ela nos traz novas inquietações, novas paisagens, novas experiências e sensações, inclusive uma estética libertária que provoca o nosso ser.

Sobre ciência e conhecimento alicerçados no método e no contexto social
Filosofia, Sociologia e Formação de Professores

Estamos imersos num percurso teórico que exige refletir sobre saber, conhecimento científico e método; razão; abordagens empírico-analíticas do conhecimento; as diferentes abordagens que levam à fenomenologia da percepção e metodologias das ciências sociais e o materialismo histórico-dialético que pontua a economia política e a ontologia do ser social.

A Teoria da Aprendizagem Significativa e o ensino de História
Filosofia, História e Vivências de Sala de Aula

O presente trabalho propõe pensar a Teoria da Aprendizagem Significativa dentro do ensino de História. Os autores pensam ser possível analisar outras formas de aprendizado, não priorizando a repetição mecânica de conceitos decorados. Com esse objetivo, este trabalho baseou-se nos textos de Ausubel e de Marco Antonio Moreira, visando à aproximação da referida teoria ao ensino de História.