Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Espaços Urbanos; Política Cultural; Política Educacional
Limpar filtros
Aspectos linguísticos da Libras e desafios dos surdos na aquisição da língua escrita
Educação Especial e Inclusiva, Formação de Professores, História da Educação, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Língua Portuguesa e Literatura, Espaços Urbanos, Política Cultural e Política Educacional

O artigo objetiva compreender melhor o universo da cultura surda, suas particularidades e desafios na sociedade, ressaltando a importância do uso da Libras e o conhecimento de seus aspectos linguísticos. Busca identificar os maiores obstáculos do aluno surdo na aquisição da língua escrita, analisando aspectos socioculturais, processo de inclusão social na rede regular de ensino e métodos utilizados em sala de aula. A pesquisa é baseada em metodologias qualitativas, utilizando questionário online e entrevista com alunos portadores de deficiência auditiva, além de pesquisas bibliográficas para embasamento.

Leitura de imagem: a obra "Mulher chorando", de Pablo Picasso, uma abordagem da metodologia panofskiana
Artes Plásticas, Educação Artística, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

O objetivo principal desta pesquisa é analisar uma obra de Pablo Picasso de 1937, intitulada “Mulher chorando”. A partir dessa experiência sensível pode-se relacionar o eixo teórico com o pensamento de Manguel (2001), de Didi-Huberman (2013), de Panofsky (2007) e contribuições de outros autores, além de relacionar a temática com conteúdo voltado para a área de linguagens (Língua Portuguesa, Literatura e Arte). Os resultados desse estudo podem ser compreendidos como de suma importância para o processo de ensino-aprendizagem de todos que usam esse método de leitura de imagem no contexto educacional/escolar.

Sonhar é viver
Antropologia, Filosofia, História, Sociologia, Formação de Professores, Cidadania e Comportamento, Língua Portuguesa e Literatura, Política Cultural e Política Educacional

Poesia... Estudar e escrever é um ato de excelência e de criatividade que torna o sujeito um ser estudante, um aprendiz permanente apesar das pedras no caminho, sonhar traz esperanças e força para lutar contra o que é desumano.

A música "Passarinhos" como prática educativa para a sala de aula
Ecologia e Meio Ambiente, Biologia e Biociências, Sociologia, Avaliação, Música e Política Educacional

Esta proposta de trabalho tem a intenção de apresentar um conjunto de perguntas (e de possíveis respostas) a partir da canção Passarinhos. Inicialmente será apresentada a letra da música, que faz parte do álbum Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa, lançado em setembro de 2015. A seguir, serão relacionadas as questões que irão direcionar as atividades em sala de aula, destacando-se aspectos como questões ambientais e pedindo ações pessoais de alunos e alunas para alcançar melhores condições de vida para todos.

Resenha de um documentário: "Fora de série"
Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O documentário “Fora de Série”, dirigido pelo professor Paulo Carrano, é resultado de uma pesquisa realizada com estudantes do Ensino Médio da EJA de diferentes escolas públicas do Rio de Janeiro. O objetivo do longa-metragem é demonstrar a importância de escutar o que esses alunos têm a dizer e contribuir para o vislumbre de melhorias do fluxo de escolarização de jovens, em especial das classes populares. O documentário se desenrola pelas narrativas de treze jovens, por meio de entrevistas, análises de imagens fotográficas, filmagens de seus cotidianos, conversas em grupo.

Autonomia na BNCC: uma análise sob a perspectiva de Paulo Freire
Política Educacional

O presente estudo analisa as concepções de autonomia presentes na BNCC sob a perspectiva freiriana. A partir de pesquisa bibliográfica e análise documental, as menções ao termo foram categorizadas e analisadas, assim como suas relações com o contexto de elaboração e implementação do documento. A ausência de menções a Paulo Freire ou a outro pensador relacionado ao tema, associada à polissemia nas ocorrências da palavra, permitiu identificar a inexistência de referencial teórico para autonomia. Da mesma forma, sua utilização no texto estruturante revela a existência de uma perspectiva de formação com foco na adaptação do educando às contradições impostas pela mesma lógica excludente da Base.

A EJA e a política de cotas para seus egressos
Antropologia, Comunicação, Filosofia, História, Sociologia, História da Educação, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente trabalho apresenta uma pesquisa bibliográfica sobre as políticas de cotas para egressos da EJA, como política pública de acesso ao Ensino Superior, devido ao fato de a demanda das camadas populares ao Ensino Superior ter se ampliado e o debate, dentro e fora do ambiente acadêmico, também, provocando os governos federal e estadual a promoverem programas de incentivo com este propósito. Para os egressos da EJA, essas políticas são de extrema importância, pois oferecem a esse público a oportunidade de entrada na universidade, embora não garantam a sua permanência.

Psicomotricidade: uma prática física que estimula a prática mental
Política Educacional

O presente artigo é direcionado aos professores da Educação Infantil e estudantes de Pedagogia. Tem por finalidade trabalhar de forma reflexiva a atuação dos docentes na escola e a influência na formação continuada de todos que fazem educação para conhecer novos conceitos, como aplicar a Psicomotricidade em sala de aula, priorizando o desenvolvimento cognitivo das crianças, visto que a Educação Infantil é a base da formação do indivíduo; é necessária uma boa introdução ao processo de aprendizagens e ao conhecimento complexo do educador, já que tudo que nos move é relacionado ao conhecimento que possuímos; precisamos conhecer sempre algo novo, algo a mais.

Reformas do Ensino Médio no Brasil: implicações e desobrigações no Estado do Amapá
Política Educacional

Este artigo objetiva trazer algumas informações sociais e educacionais do Estado do Amapá e fazer uma breve análise à urgência da Lei nº 13.415/17. Trata-se de uma pesquisa documental-bibliográfica, com um olhar da Teoria Social Crítica de Gramsci. O pressuposto é que o ensino flexível pode ser visto como negação para uma “educação inteira”. A compartimentalização das disciplinas, que se transformam em “estudos disciplinares”, acompanha os ditames do mercado de trabalho. Finaliza-se o texto considerando que essa reforma é um projeto de manipulação da classe trabalhadora, direcionando-se para a mão de obra barata e fragilizada. É uma política que ofende os jovens-trabalhadores do Amapá.

Educação de surdos no Brasil: atendimento educacional especializado para pessoas com surdez na Educação Escolar Indígena
Antropologia, Comunicação, História, Educação Especial e Inclusiva, Outras Mais Específicas e Política Educacional

O presente trabalho é um excerto da monografia de conclusão do Curso de Especialização em Língua Brasileira de Sinais ofertada pela Universidade Candido Mendes sob o título “Línguas Indígenas no Brasil: Ka'apor, a outra língua de sinais brasileira”; tem como objetivo proporcionar maior compreensão aos leitores, estudantes, professores, pesquisadores e pessoas que têm interesse pelos estudos sobre a surdez e povos indígenas, com conhecimento a respeito da história da Educação de surdos no Brasil e, por conseguinte, sobre o atendimento educacional especializado (AEE) ofertado nas escolas regulares e voltado para a população indígena surda.