Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Antropologia; Arqueologia; Comunicação; Direito; Economia; Filosofia; Geografia; História; Psicologia; Sociologia; Teologia
Limpar filtros
História, cinema e Educação: o Brasil Colonial sob a ótica de "Desmundo"
História, História da Educação, Cinema, Teatro e TV, Outras Mais Específicas, Política Cultural e Política Educacional

A educação é um processo que se realiza na relação entre os sujeitos sociais. A sociedade sempre se organizou a partir de instruções ou regras de aprendizagem que só mais tarde receberam o nome de educação. O interesse por compreender os processos educacionais levou pesquisadores a se debruçar sobre essa temática. Objetivamos no presente estudo dar prosseguimento aos esforços iniciados na década de 1990, ampliando reflexões acerca da Educação, com base no Brasil Colonial como recorte temporal; nosso instrumento de análise partirá do filme Desmundo, de Alain Fresnot, que é uma adaptação para o cinema do romance histórico homônimo de Ana Miranda.

História passando na sua timeline: possibilidade de uso do Facebook nas aulas
Computação e Tecnologias, História e Vivências de Sala de Aula

O presente artigo é um relato de experiência resultante da prática docente em uma escola em Uruará, no oeste do Pará. O projeto tinha como objetivo integrar o estudo da disciplina de História ao acesso ao Facebook, na época a rede social de maior acesso dos alunos daquela unidade escolar. O uso previa que os alunos desenvolvessem o hábito de estudar além dos horários na sala de aula, aprimorando ainda outras habilidades importantes para o seu desenvolvimento acadêmico e profissional, como a argumentação, a produção textual e a confrontação com textos diversos. O projeto foi aplicado na escola durante todo o ano de 2017 e metade do ano de 2018, com alunos das três séries do Ensino Médio.

Guerra do Paraguai
História e Outras Mais Específicas

A Guerra do Paraguai tem suas origens na disputa pela região da Prata entre os países emergentes do contexto da “Era das Independências”. Para entender os motivos da Guerra do Paraguai é essencial observar as relações do Império do Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata, principalmente a partir de seus polos econômico-políticos: Rio de Janeiro e Buenos Aires. A intervenção dos dois países na Antiga Cisplatina teve variadas alianças que culminaram na interferência do Paraguai nas batalhas. Esse conflito teve a maior duração que já aconteceu na América do Sul e foi o mais violento.

Ensino de História e descolonização do currículo: considerações iniciais
História e Formação de Professores

Este artigo delineia questões sobre o ensino de História e o processo de descolonização do currículo. O ensino de História é fundamental na formação de estudantes, pois está ligado à política e à cultura e lida com as diferentes formas de ser e saber no mundo. O currículo é um território em constante disputa; às vezes reúne práticas e pensamentos coloniais que precisam ser questionados. A descolonização dos currículos tem a ver com o reconhecimento da diversidade do mundo, o combate ao racismo e a ideias e pensamentos que não contemplam as diferenças na sociedade.

Reciclagem eletrônica: valor de uma rádio na escola usando minitransmissor de rádio com sucatas eletrônicas
Biologia e Biociências, Física, Comunicação, Filosofia, Vivências de Sala de Aula, Cidadania e Comportamento e Política Educacional

Os meios de comunicação possuem grande importância para a sociedade, pois através deles acontece a globalização local e mundial. Um desses meios é o rádio, que, apesar de ter perdido espaço para a televisão e a internet, ainda tem grande relevância na sociedade. Por isso, este projeto foi elaborado tentando resgatar a importância do rádio como meio de comunicação de massa e que pode contribuir dentro da escola para a informação, aprendizagem e lazer na Escola Estadual Gov. Walfredo Gurgel, tendo como ponto de partida a montagem de um minitransmissor de rádio FM.

A gestão escolar como instrumento de prevenção da síndrome de Burnout entre educadores
Saúde, Psicologia, Formação de Professores, Instituição Escola e Política Educacional

Dentre as muitas e diversificadas atribuições de um diretor escolar está a responsabilidade de gerenciar pessoas. Professores, escriturários da secretaria, merendeiras, funcionários da limpeza, inspetores e zeladores são seres humanos que desempenham diferentes tarefas dentro de uma unidade escolar. Conduzir indivíduos de formações, perfis e personalidades variados de modo a formar um todo, funcionando em sintonia, não é um encargo trivial. O presente artigo oferece informações sobre a atribuição profissional de gerir pessoas.

O lúdico e as metodologias ativas, uma leitura da Teoria da Aprendizagem de Vygotsky na Educação Infantil
Antropologia, Psicologia, Sociologia e Educação Infantil

O presente ensaio tem como objetivo suscitar reflexões acerca da ludicidade como metodologia ativa com enfoque na Educação Infantil, com base nas contribuições teóricas de Vygotsky, um dos precursores de teorias em que o aluno é concebido como ativo na construção do conhecimento sendo mediado pelo professor. Para o embasamento teórico, optou-se por uma pesquisa bibliográfica qualitativa descritiva com autores de relevância. Verificou-se que as propostas de construção de conhecimento de forma lúdica contribuem para o desenvolvimento infantil, especialmente nos campos cognitivo, emocional, social, psicológico.

História Local no currículo do Estado do Rio de Janeiro: um estudo de caso do 9º ano do Ensino Fundamental
História, História da Educação e Política Educacional

A presente pesquisa tem como objetivo central compreender o espaço ocupado pela História no currículo do Estado do Rio de Janeiro, constituindo um estudo de caso da matriz curricular do 9º ano do Ensino Fundamental. A investigação engendra a metodologia estatística e a análise de conteúdo como ferramentas de leitura da normativa que regulamenta o ensino de História Local. Desse modo, esta pesquisa insere-se no âmbito da História da Educação, procurando compreender as estruturas conceituais, pedagógicas e legislativas que fundamentam a normatização da História local e a sua relação com o aprendizado no currículo fluminense.

Possibilidades e tensões da tecnologia no ensino do aluno autista
Saúde, Comunicação, Psicologia, Sociologia, Avaliação, Educação Especial e Inclusiva, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente artigo aborda o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, com ênfase no papel do profissional da sala de aula regular como agente motivador da construção do conhecimento de seus alunos especiais. A pesquisa é bibliográfica. Para tanto, apoiamo-nos nos estudos de Albuquerque, Carvalho, Kanner, Klin, Kubaski, Mantoan, Schmidt, na legislação brasileira e na Declaração de Salamanca. Ao analisarmos o uso e as possibilidades da tecnologia no Ensino Básico para os alunos autistas, ratificamos a importância da atuação do professor, no que diz respeito à realização de atividades adaptadas.

A importância dos estudos de Psicologia para detectar transtornos que causam efeitos negativos na aprendizagem e no convívio escolar dos discentes
Psicologia, Formação de Professores e Instituição Escola

A Psicologia pode contribuir com a escola, sendo útil para educadores detectarem problemas psicológicos que atrapalhem o processo de aprendizagem dos discentes na sala de aula. O estudo realizado sintetiza informações sobre a influência que distúrbios psicológicos podem causar aos alunos, baseando-se na revisão de literaturas e na experiência de pesquisa dos autores. Neste ensaio, demonstra-se como a Psicologia pode ser utilizada para que professores possam distinguir problemas causados por aspectos externos e internos, contribuindo para a tomada de melhores atitudes para resolver problemas que possam aparecer na escola.