Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Debatendo a cultura alimentar na escola
Nutrição e Alimentos, Saúde, Psicologia, Sociologia, Formação de Professores, Vivências de Sala de Aula, Política Cultural e Política Educacional

No mundo industrializado, a alimentação passou a ser regida pelo consumo de alimentos ultraprocessados em detrimento de uma alimentação caseira in natura, modificando os hábitos alimentares seculares. Isso fez surgir várias doenças, como obesidade, cardiopatias e esteatose, dentre outras. A apropriação da cultura alimentar pelo sujeito reforça sua identidade regional, nacional e cultural, em associação à história de seu país. Este artigo buscou relatar as ações desenvolvidas junto a estudantes da rede pública de ensino na cidade de Assis-SP, embasadas nos aportes teóricos da Psicologia Histórico-cultural.

Ensino de Ciências e sexualidade: razões para a exclusão de termos acerca da sexualidade na BNCC
Biologia e Biociências e Sociologia

O artigo faz revisão de literatura com a finalidade de discutir e analisar a temática da sexualidade, além de termos como gênero e educação sexual na nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Essas temáticas são pouco abordadas em sala de aula e no âmbito escolar, haja vista ainda serem temas tabus na sociedade. Após a análise da construção das três versões da BNCC e a versão final enviada ao Congresso, verificou-se que realmente a temática sexualidade foi apresentada, porém os termos gênero e orientação sexual foram excluídos, mascarando os estudos referidos à sexualidade em seu contexto mais amplo.

O suporte dos recursos humanos como garantia de um contexto educacional de qualidade: uma análise em Sobral/CE
Instituição Escola e Política Cultural

Este artigo discorre acerca do suporte dos recursos humanos como garantia de um contexto educacional de qualidade na Educação Básica, especificamente no Ensino Fundamental, pensando a importância do setor responsável por organizar processos administrativos que garantam todos os direitos dos servidores. Os recursos humanos são fundamentais na gestão de instituições educacionais, pois a escola não se faz apenas de corpo docente. Autores como Barreto e Lopes discutem a presença dos recursos humanos na educação pública, enquanto Urpia et al. e Silva Moreira et al. analisam a atuação desse profissional na educação.

Aprendizagem colaborativa e Taxonomia de Bloom em sala de aula
Formação de Professores

Este texto reflete sobre a aprendizagem colaborativa aliada à Taxonomia de Bloom. Seu objetivo está na definição desses conceitos, buscando alinhá-los à prática do uso das tecnologias como auxílio para os estudos na sala de aula. Utilizou-se pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo. Seu referencial teórico aporta-se em pesquisadores que buscam definir os conceitos de forma objetiva e com precisão. Apresentando uma prática colaborativa embasada nesses conceitos, o texto propõe-se a pensar a escola como espaço de ensino e de aprendizagens para melhorar competências e habilidades para o desenvolvimento cognitivo e afetivo.

Os jogos didáticos no ensino da Micologia: percepção dos alunos de licenciatura em Ciências Biológicas
Botânica e Formação de Professores

Os fungos são organismos complexos de morfologia variada e de importância ambiental e econômica. A utilização de jogos está aliada ao sucesso do ensino, visto que trata a teoria e estimula a criatividade, a socialização e o desenvolvimento do trabalho em equipe. Tendo essa percepção, foram elaborados três diferentes jogos didáticos com intuito de contribuir com o ensino-aprendizagem de Micologia. Os jogos foram confeccionados com materiais de fácil acesso aos alunos; como resultados tivemos: Baralho Fungi, Tabuleiro Fungi e Fungos Crosswords, que englobaram conteúdo dos principais grupos de fungos.

Em liberdade elas correm
Educação Infantil

Esta crônica fala de uma observação feita por mim, pessoa e professora confinada em fevereiro de 2021 em meio à pandemia do coronavírus, que ainda deixava o planeta cheio de incertezas. No texto, apresento uma cena vivida por crianças em um condomínio na Zona Norte no Rio de Janeiro; os corpos delas, que antes estavam aprisionados em casa pelo vírus, naquela tarde de fevereiro se encontraram sem a presença dos responsáveis (que olhavam de suas janelas) e apenas corriam juntas. Nosso desejo é que todas crianças do mundo possam, um dia, correr em liberdade!

Conflitos entre irmãos: contribuições da Psicologia no contexto intrafamiliar
Saúde, Direito, Filosofia, Psicologia, Educação Artística e Política Educacional

Desde os primórdios da humanidade, a rivalidade entre irmãos pode acontecer e ser considerada uma situação inevitável. O foco principal do presente estudo é a investigação das manifestações de conflitos entre irmãos durante a infância e/ou adolescência, bem como a caracterização das manifestações de agressividade física e/ou psicológica comuns praticadas por meninos e meninas. As questões norteadoras deste trabalho são: por que existe violência relacionada a alguns conflitos entre irmãos? Por que a sociedade negligencia a violência física e/ou psicológica entre irmãos?

O currículo e a formação de docentes em Pedagogia no Vale do Paraíba
Formação de Professores

Este trabalho tem como objetivo responder à seguinte pergunta: que sujeitos os cursos de licenciatura em Pedagogia do Vale do Paraíba estão sendo formados e quais as implicações existentes nessa temática quando se entende que os currículos formam uma sociedade? Como proposta metodológica, contemplou-se um estudo bibliográfico e uma análise documental, combinando abordagem qualitativa e quantitativa. Chegou-se à conclusão de que o(a) docente em formação não é um intelectual crítico-reflexivo que terá uma prática libertadora para seus futuros discentes, mas um técnico conteudista que não olha para a sociedade em sua realidade.

Articulação entre Literatura Infantil e Matemática: um estudo com professoras da Educação Infantil
Educação Infantil

Esta pesquisa abordou a articulação entre Literatura Infantil e Matemática, num estudo com professoras da Educação Infantil, e se orientou pela seguinte problemática: “Como as professoras da Educação Infantil estão trabalhando a relação da Literatura Infantil com o aprendizado matemático?”. Com esse tema, a pesquisa apresentou como objetivo geral analisar como as professoras da Educação Infantil de seis Cemeis de Montes Claros estão trabalhando essa relação, identificando se as professoras utilizam a Literatura Infantil no processo de ensino-aprendizagem da Matemática, explicando como realizam essa articulação.

Relatos de experiências: a dislexia na vida real
Educação Especial e Inclusiva e Política Educacional

A dislexia atinge boa parte da população mundial, dificultando atividades básicas ensinadas no início do período escolar e úteis pelo resto da vida. A invisibilidade desse distúrbio e a falta de recursos inclusivos dentro da sala de aula impedem aos cidadãos disléxicos o pleno exercício de seus direitos civis quanto à educação de qualidade, além de impactar diretamente sua vida em relação às suas habilidades sociais. Com entrevistas e relatos realizados com adultos entre 40 e 60 anos, este estudo visa tornar esse transtorno específico de aprendizagem conhecido e reconhecível, possibilitando uma “reabilitação social” dos adultos disléxicos.