Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Busca: covid
Limpar filtros
Arte, cultura e divulgação científica nas aulas virtuais de Química e Biologia em tempos de pandemia
Ecologia e Meio Ambiente, Química e Educação a Distância

Em tempos de isolamento social, a escola se abriu para o mundo e as tecnologias digitais de informação e comunicação (TIC) passaram a fazer parte do novo contexto de ensino-aprendizagem, porque, apesar de a tecnologia impregnar de sentido nosso estar no mundo, a escola até então não estava apartada dessa impregnação (Silva; Monteiro; Acioly, 2020). Novas oportunidades e desafios se debruçaram sobre os professores. A escola se viu forçada a adotar novas formas de ações educativas e metodológicas, apropriando-se de ferramentas digitais, ressignificando o processo pedagógico.

Práticas de leitura em tempos de pandemia: relato de experiência do clube de leitores Te Indico
Educação a Distância e Instituição Escola

Em decorrência da pandemia, o isolamento se tornou necessário e a leitura foi um dos canais que colaboraram para que muitas pessoas ficassem ligadas ao mundo externo; para outras, foi uma forma de não se sentirem isoladas do mundo. Pelos contos, poesias, romances, crônicas e demais gêneros literários, o grupo do Clube de Leitura de uma escola da rede estadual pública de Minas Gerais possui a finalidade de propiciar semanalmente, por meio de redes sociais como Facebook e WhatsApp, momentos em que os participantes possam compartilhar experiências leitoras. Nos encontros online, há apresentações de obras literárias por seus próprios autores; conversas entre os leitores que opinam sobre as obras lidas, apresentam suas ideias e preferências, realizam leituras de trechos dos livros com que mais se identificam e indicam outros.

Construção do processo de ensino-aprendizagem a partir das questões ambientais utilizando atividades lúdicas: relato de experiência no ensino remoto
Ecologia e Meio Ambiente, Biologia e Biociências e Vivências de Sala de Aula

O presente trabalho relata uma experiência em educação, através do ensino remoto, com alunos do 9º ano do Ensino Fundamental. Para a execução da atividade foram utilizadas ferramentas do Google Classroom. Através de desenhos e poesias, elaborados pelos alunos, observou-se a oportunidade de sensibilizá-los para preocupação com a temática ambiental. Além disso, a metodologia utilizada apresentou-se como uma ferramenta importante para auxiliar na formação crítica dos alunos, no que diz respeito às questões ambientais.

Edição especial da revista EaD em Foco: “Contribuições da EaD em tempos de pandemia e de pós-pandemia”
Educação a Distância, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

Em função da gravidade da pandemia pelo novo coronavírus, a revista EaD em Foco está organizando um número especial, com a proposta de registrar, relatar e divulgar, em formato acadêmico, o impacto das experiências educacionais nesse momento único da sociedade moderna. Os temas das contribuições são amplos, sempre relacionados ao eixo central das contribuições da EaD em tempos de pandemia.

Reuniões virtuais do grupo de pesquisa em Etnomatemática e Etnociência da UFRRJ em tempos de pandemia: um relato de experiência
Matemática, Educação a Distância, Formação de Professores e Vivências de Sala de Aula

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) no ano de 2020, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnociências e Etnomatemática (GEtCiMat) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) decidiu manter suas reuniões por meio de videoconferência, a fim de dar continuidade aos trabalhos, realizar discussões sobre o tema do grupo de pesquisa e compartilhar informações e experiências. Durante esse momento de confinamento momentâneo, juntamente com as incertezas causadas pela pandemia, buscaram-se tecnologias que pudessem estabelecer, de alguma forma, o contato e as discussões que eram rotineiras e anteriores ao distanciamento social. Dessa forma, foi adotado o uso de tecnologias digitais, como WhatsApp, com a finalidade de manter o contato entre os membros de forma assíncrona, e o Skype, destinado às reuniões através de videoconferência síncrona. O objetivo deste texto é relatar de forma cronológica o início da experiência do GEtCiMat com o uso de tais tecnologias de telecomunicação informatizada para a manutenção das discussões, entre elas: currículo, pesquisa em Etnomatemática em andamento e desenvolvidas pelos mestrandos, dificuldades com as práticas em sala de aula no âmbito da Etnomatemática e a partir do ponto de vista dos membros participantes. Conclui-se que houve êxito com a experiência de debate e reflexão sobre os diversos temas através do uso das tecnologias de comunicação síncronas e assíncronas, em especial com a elaboração colaborativa deste relato de experiência.

Ensinando Biologia em tempos de pandemia: um laboratório caseiro com materiais simples e de baixo custo para a simulação da digestão de proteínas
Biologia e Biociências

O tema Fisiologia Animal – Sistema Digestório detém diversas estruturas, mecanismos e processos que devem ser efetivamente assimilados e compreendidos pelos discentes. Para trabalhar tal tema, propomos a abordagem de uma aula prática com materiais simples e de baixo custo, sem a necessidade da existência de um laboratório físico. Os alunos irão utilizar materiais para simular o processo de digestão das proteínas, utilizando frutas tropicais, amaciante de carne e sachê de enzimas digestivas, correlacionando ao conteúdo aprendido nas aulas teóricas do sistema digestório humano. Assim, acreditamos que a abordagem para os alunos do Ensino Médio possa facilitar a sua aprendizagem, despertando o lado crítico e científico dos alunos.

Formação docente: a partir do estágio supervisionado
Formação de Professores

Este artigo objetiva fomentar as questões que tangem às estruturas, observações e práticas desenvolvidas a partir da disciplina de Estágio Supervisionado, no curso de licenciatura plena em Pedagogia. O estágio pode ser caracterizado como uma relação entre o processo de ensino e de aprendizagem que permeia as questões acadêmicas, práticas, produção de relatórios e regência de aulas, realizado nas diversas modalidades de ensino formal e não formal. Para a redação deste texto, recorreu-se à pesquisa de revisão da literatura e aos enfoques de regulamentos, resoluções, normativas e legislações que perpassam a formação docente inicial. Por meio da análise bibliográfica, os resultados indicam que a grade curricular do curso de Pedagogia está em ampla sintonia nas questões de teoria e prática e atinge diretamente a formação docente. Portanto, o estágio é uma das etapas a serem cumpridas durante a formação inicial, e é justamente nesse espaço que o educador compreende o que é o locus da aprendizagem educacional.

Tecnologia na Educação Infantil pública: a riqueza do brincar com ludicidade, adentrando e explorando a vivência da Creche Municipal Vila Progresso
Educação Infantil e Instituição Escola

Em tempos de inserção tecnológica, surge a necessidade de analisar esses agentes numa Educação Infantil de qualidade, respeitando os direitos das crianças e promovendo o seu desenvolvimento integral. Na perspectiva de espaços de desenvolvimento infantil, há necessidade de continuar o aprimoramento no ato de educar, cuidar e promover o brincar dentro de uma realidade existente. Nessa abordagem, o presente estudo pretende apresentar na prática o estudo de caso da Creche Municipal Vila Progresso. Busca-se promover o ato de brincar e diversas possibilidades de aprendizagens e habilidades a serem construídas e observam-se os relatos de servidores sobre os aparatos tecnológicos nessa etapa educacional. Conclui-se que ‘o fazer acontecer’ numa Educação Infantil é importante na plenitude da infância.

Educação Ambiental, interdisciplinaridade e consumo consciente: possíveis encontros
Ecologia e Meio Ambiente

Vivenciamos, na atualidade, um aumento significativo de problemáticas de ordem social e política que impactam o meio ambiente. O mundo atual é dominado pela lógica capitalista, que enaltece o consumo exagerado. Diante de tais problemáticas, este artigo tem como objetivo sensibilizar professores de Educação Básica para o trabalho com a preservação ambiental, sustentabilidade e Educação Ambiental, em uma perspectiva interdisciplinar. Para tal, realizamos buscas em base de dados confiáveis e selecionamos artigos com essas temáticas que, pelas nossas análises, apresentam possibilidades de “encontros” entre Educação Ambiental, interdisciplinaridade e consumo consciente. Assim, além de apresentar aos leitores uma síntese de como a relação consumo e degradação ambiental tem sido abordada por esses autores, intentamos que o presente estudo possa despertar para a urgência de diálogos sobre a preservação ambiental, bem como para as possibilidades de uma educação interdisciplinar nesse sentido.

Gamificação no ensino-aprendizagem de funções orgânicas: estratégias de avaliação da produção de um jogo educativo digital
Química e Vivências de Sala de Aula

A aprendizagem baseada em jogos educativos digitais é um recurso disponível para motivar os alunos e aperfeiçoar o processo de aprendizagem com a mudança na práxis de ensino em sala de aula. Para melhorar a compreensão dos alunos sobre as funções orgânicas, criou-se um jogo interativo do tipo quiz, utilizando a premissa pedagógica construtivista para o processo de ensino-aprendizagem de Química. A fim de verificar a perspectiva docente em relação ao objeto educacional desenvolvido, elaborou-se um questionário de avaliação para aplicar aos professores de Química do Ensino Médio, contendo questões estratégicas motivacionais e fundamentadas no modelo ARCS.