Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Avaliação; Educação a Distância; Educação Especial e Inclusiva; Educação Infantil; Formação de Professores; História da Educação; Instituição Escola; Vivências de Sala de Aula
Limpar filtros
A resolução de problemas de contagem por jovens e adultos: o uso de conhecimentos prévios e a metodologia de resolução de problemas
Matemática, Educação a Distância e Vivências de Sala de Aula

O presente trabalho tem como propósito apresentar a prática de uma aula que foi inédita para a docente. A referida aula foi aplicada no componente curricular Matemática Planejada e Aplicada para estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Ensino Médio durante os três anos de um curso oferecido a distância por uma instituição privada em Porto Alegre/RS. Os estudantes tinham acesso às aulas de Matemática, de forma autônoma, pela plataforma Moodle (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment), contendo fórum de dúvidas para eventual contato com a docente.

Crise pandêmica, educação e usos de tecnologias
Filosofia, Instituição Escola e Política Educacional

O presente texto faz uma abordagem do impacto sofrido pela escola no contexto da pandemia. Refere-se especialmente ao modo como o ensino foi afetado pelas medidas emergenciais e pelos usos de tecnologia na educação. A escola terá que levar em conta a forma como isso marcou as relações pedagógicas, buscando remoldar-se para continuar a ser um espaço para a formação da cidadania e dos valores democráticos. Há lições que podem ser tiradas dessa experiência, especialmente quanto à educação para o desenvolvimento humano e social em um mundo cada vez mais desencantado de valores como bem-estar social, solidariedade, justiça.

Arte em transformação: uma viagem do Renascimento à atualidade
Vivências de Sala de Aula e Educação Artística

O pensar interdisciplinar é o pensar que permite o diálogo de qualquer disciplina com as demais na tentativa de promover um trabalho contextualizado, a fim de que os estudantes percebam a escola como espaço significativo, próximo do cotidiano. Dentro desse contexto, a Arte surge como forma de transformar as relações existentes entre as disciplinas presentes no currículo. Por meio da cultura maker, o foco da proposta está em apresentar a oportunidade que as disciplinas eletivas têm no fortalecimento da interdisciplinaridade, que transita entre a Arte as demais disciplinas, a partir do conhecimento da história de Leonardo da Vinci, quando o artista e o cientista se fundem.

O olhar dos professores e alunos da rede pública de Navegantes e Penha/SC sobre indisciplina no ambiente escolar
Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

O presente estudo, fruto das aulas de Metodologia do Trabalho Acadêmico, no Curso de Especialização em Competências Metodológicas para a Educação Básica, do Instituto Sinergia de Extensão e Pós-Graduação em Navegantes/SC, aborda a indisciplina no ambiente escolar. O interesse em estudar as questões relacionadas ao tema surgiu devido à sua grande incidência nas escolas, onde é considerada um problema para o relacionamento interpessoal, gerando dificuldades no processo de ensino-aprendizagem; o objetivo é discutir as causas geradoras e qual é o papel da escola e do professor.

Proposta do jogo didático Viagens pelo Universo como ferramenta pedagógica interdisciplinar de Física e Química
Astronomia, Física, Química e Formação de Professores

O estudo relata a experiência de dois bolsistas do Pibid na criação de um jogo didático como proposta de ferramenta pedagógica interdisciplinar entre Física e Química para possível aplicação no ensino-aprendizagem das temáticas universo e tabela periódica. O jogo apresenta potencial para desenvolver integralmente o sujeito quanto aos aspectos cognitivos, sociais e morais, pois, além da valorização de conceitos dos fenômenos físicos e químicos em detrimento de cálculos, há preocupação com o letramento científico, a resolução de problemas da realidade dos estudantes e a formação crítica pautada nas Ciências.

Uma oficina em Parasitologia Aplicada no Programa Ciências & Arte nas Férias, da Unicamp
Saúde, Biologia e Biociências e Vivências de Sala de Aula

Na oficina O Papel de Vetores na Transmissão de Doenças de Relevância Nacional e Internacional foram discutidas as interações vetor-patógeno da doença de Chagas, da esquistossomose, da febre maculosa e da leishmaniose. Participaram 91 estudantes da rede pública de ensino do Estado de São Paulo; a motivação da maioria foi a aquisição de conhecimento e a possibilidade de conhecer a Unicamp. No início da atividade, poucos alunos identificaram os vetores como transmissores de patógenos; todavia, com uma metodologia ativa de ensino aliada à prática, houve assimilação e compreensão significativa do conteúdo apresentado.

Desenhos: transposições interdisciplinares para o ensino de Ciências
Ecologia e Meio Ambiente, Vivências de Sala de Aula e Educação Artística

Este artigo descreve ações desenvolvidas por um professor de Ciências e um acadêmico de Arte Visuais com base em atividades interdisciplinares no processo de ensino-aprendizagem sobre questões socioambientais. Teve como objetivo verificar as possibilidades do uso do grafite e da pichação como formas de favorecer o processo de ensino de Ciências, trazendo o desenho como mediador do processo. Em termos didáticos, entendemos que o uso do desenho em aulas de Ciências pode proporcionar intervenções pedagógicas interdisciplinares que permitem pensar a arte de rua e a depredação do espaço público de modo mais ampliado.

Interdisciplinaridade em pauta: um relato de vivência de Língua Inglesa e Artes nos anos finais do Ensino Fundamental
Vivências de Sala de Aula e Língua Estrangeira

Este relato inter-relaciona a língua inglesa com as artes contemporâneas, no âmbito dos anos finais do Ensino Fundamental, partindo da abordagem CLIL implementada em uma escola da rede particular de Macaé/RJ e em consonância com a BNCC. Uma vez que as propostas desse paradigma contemplam o aprendizado integrado de conteúdo e língua, o estudo evidencia o envolvimento dos alunos em preparar seus projetos artísticos para uma exposição e um pequeno mural, onde alunos visitantes puderam registrar suas impressões e sentimentos a partir de uma frase motivadora em língua inglesa.

O processo de inclusão de jovens infratores no ambiente escolar contemporâneo
Sociologia, Educação Especial e Inclusiva, Instituição Escola e Política Educacional

Este artigo apresenta breve estudo sobre a inclusão de jovens infratores na instituição escolar. Na elaboração do estudo, registraram-se as opiniões de autores que debatem a temática. Por meio dessa abordagem, pretende-se chegar à compreensão e à distinção dos temas indisciplina e ato infracional. Após a elucidação dos termos, iniciamos um processo investigativo da proposição. O embasamento teórico ocorreu por meio do levantamento e da leitura da bibliografia relacionada ao tema. Inicialmente, o foco está atribuído às teorias comportamentalistas, enfatizando o contexto social, familiar e histórico, com a intenção de situar os alunos no ambiente escolar.

A influência das avaliações externas na rede pública estadual de Goiás: um olhar para o modelo de Ensino Médio em período integral
Avaliação

Este texto refere-se às avaliações externas nos centros de educação em período integral (CEPI) da rede estadual de educação em Goiás. Realizou-se a análise da influência de duas avaliações aplicadas pelo Governo Federal no Ensino Médio em uma escola que oferece a modalidade de ensino em tempo integral. A metodologia utilizada foi a revisão bibliográfica de autores que contextualizam as avaliações externas, além da consulta a documentos normativos do trabalho escolar. Parte significativa do trabalho realizado no CEPI converge para contemplar os objetivos das avaliações externas problematizadas.