Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Filtros aplicados:

Categoria de Ensino: Espaços Urbanos; Política Cultural; Política Educacional
Limpar filtros
Estudo da Língua Inglesa: desvendando os métodos utilizados nos cursos de língua inglesa para jovens
Avaliação, Formação de Professores, História da Educação, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Língua Estrangeira, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

O objetivo deste artigo é discorrer e desvendar características e aspectos dos métodos adotados nos cursos de língua inglesa com ênfase nos jovens, bem como a relação entre a metodologia de trabalho docente com a consciência morfológica e a absorção de vocabulário de alunos adolescentes aprendizes de Inglês como língua adicional. Respaldando-nos em princípios teóricos voltados para o ensino de línguas (inglês) para jovens, teceremos reflexões sobre zelar sempre pela eficiência e qualidade do ensino, buscando motivar o aluno a se desenvolver e se interessar cada vez mais pela matéria. Em resumo, o método aplicado em uma turma nem sempre é o ideal para outra turma.

A escola que queremos em tempos de crises: reflexões a partir da pandemia
História da Educação, Instituição Escola e Política Educacional

Faz-se um retrospecto crítico sobre a História da Educação no Brasil em interface com as discussões sobre a estrutura de classes da sociedade e como isto configura um tipo de educação e sociedade voltadas para os que detêm poder econômico e prestígio social, em detrimento das minorias e classes menos favorecidas. Objetiva-se um olhar especialmente para a situação de jovens e adultos, e as consequências nefastas de uma educação e sociedade que os marginalizam. Propõe-se, ao final, a importância da discussão e afirmação de políticas públicas educacionais voltadas para essa parcela da população de forma cada vez mais eficaz e comprometida, como o Ensino Médio Integrado e Proeja.

Inclusão e mediação escolar: relato do processo inclusivo de uma criança autista
Psicologia, Educação Especial e Inclusiva, Instituição Escola e Política Educacional

Este artigo buscou compreender o processo inclusivo de uma criança com necessidades educacionais especiais através do relato de caso, objetivando incitar novos olhares que sejam capazes de evidenciar que a inclusão social é fundamental para alcançar o êxito no processo de inserção escolar e, a partir disto, promover a construção de diferentes arranjos organizacionais. A escolha desta temática decorreu do acompanhamento diário, como profissional de apoio, das vivências de socialização desse aluno em situação de inclusão em uma escola particular do Rio de Janeiro. Para tanto, o estudo pautou-se em uma pesquisa qualitativa que se deu através da revisão bibliográfica sustentado teoricamente em pressupostos que discutem a inclusão.

O professor e as potencialidades do aluno com dislexia
Saúde, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Formação de Professores, Língua Portuguesa e Literatura e Política Educacional

A produção científica sobre dislexia tem sido bastante ampliada no cenário educacional brasileiro, tendo apontado diferentes aspectos que merecem uma análise mais acurada. Dentre os aspectos que se sobressaem nessas produções, relevamos o papel do professor e as potencialidades do aluno com dislexia, a fim de buscar respostas à seguinte problematização: Quais as orientações didáticas de que o professor pode fazer uso no despertar das potencialidades do aluno com dislexia no contexto escolar? Para tanto, faz-se necessária uma reflexão acerca do tema dislexia, a fim de dar suporte ao professor sobre como diagnosticar e como saber lidar com alunos com dislexia no contexto escolar.

Análise crítica da proposta curricular para o 6º ano do Ensino Fundamental do Estado do Rio de Janeiro
Geografia, Formação de Professores e Política Educacional

Este artigo tem como objetivo realizar uma análise sobre o Currículo Mínimo do 6º ano utilizado nas escolas públicas da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, trazendo aspectos referentes à sua elaboração e sobre como ele afeta os docentes e a parte principal de todo o sistema educacional: os alunos. O trabalho está dividido em tópicos que abordam diferentes aspectos sobre nosso objeto central de estudo, usando como fonte, além de alguns autores, as observações realizadas por mim durante o período de estágio.

Um breve comparativo entre as LDBs
Política Educacional

O foco desta reflexão é discutir e comparar as últimas leis de diretrizes e bases da educação nacional até 1996, quando o debate para formulação da atual LDB foi concluído. A LDB de 1961 foi sancionada pelo presidente João Goulart, prevendo a descentralização de algumas ações educacionais; a de 1971, elaborada no regime militar, segue o caminho contrário, centralizando algumas decisões. A mais recente, de 1996, segue as orientações da Constituição de 1988 e foi aprovada pelo Congresso Nacional, tendo sido relatada por Darcy Ribeiro.

Proposta de produto educacional como estratégia de ensino para a melhoria do aprendizado de estudantes de escolas públicas para a Educação Financeira
Matemática, Economia, Avaliação e Política Educacional

Este trabalho apresenta uma investigação realizada com 80 estudantes de cursos do Ensino Médio Técnico Integrado do IFMG – Câmpus Sabará. O objetivo é apresentar o entendimento dos alunos sobre o tema Educação Financeira. Aplicou-se um questionário aos educandos, por meio do qual se coletaram dados do nível de escolaridade, renda familiar e conhecimento sobre Educação Financeira. Os resultados apontam para a necessidade de aplicar estratégias de ensino para introduzir o tema Educação Financeira, para desenvolver, nos estudantes, habilidades como: autoconhecimento, conceitos financeiros e atitudes que valorizem os conhecimentos financeiros para proporcionar uma vida mais equilibrada em relação ao consumo consciente.

Resenha do artigo "Identidade Cultural, Identidade Nacional no Brasil"
Geografia, Cidadania e Comportamento e Política Cultural

O artigo “Identidade Cultural, Identidade Nacional no Brasil”, de Maria Isaura Pereira de Queiroz, trata de questões relativas à identidade cultural e à identidade nacional brasileira, analisando como os teóricos do final do século XIX e início do século XX tentavam abordar o assunto. Afirmar que o Brasil é constituído de culturas indígenas, negras e europeias se faz importante para concretizar o que se denomina cultura brasileira. Para um país que possui composição étnica tão variada, valorizar suas raízes e seu processo de formação é essencial para garantir a sua identidade cultural e nacional.

Direitos da criança à educação
Direito, Educação Infantil e Política Educacional

O direito das crianças à educação é um dos direitos fundamentais que constam na Declaração dos Direitos da Criança, promulgada pela Organização das Nações Unidas, em 1959. Contudo, esses direitos de que toda criança deve dispor ou usufruir nem sempre são cumpridos ou realizados em sua totalidade. O presente trabalho tem por objetivo apresentar e discutir os direitos das crianças à educação, com exemplos de iniciativas que promovem o seu desenvolvimento integral, ao aliar a busca pela garantia de direito à articulação entre organizações, governo e instituições privadas.

A Pedagogia de Projetos na prática da orientação pedagógica e educacional em tempos remotos. Ações de consciência na escola e da escola no ano letivo de 2020
Educação Infantil, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula e Política Educacional

A ação da Orientação Pedagógica e Educacional pela prática de Pedagogia de Projetos foi um espaço de construção de conhecimento da escola pública de tempo integral, no ano letivo de 2020. Vivendo tempos de pandemia, a escola busca inovar, por meio de uma práxis comprometida com um mundo solidário e humano a partir do diálogo e tendo agora características tecnológicas que propiciam o fazer pedagógico. A Pedagogia de Projetos é vista como um meio capaz de fomentar nos sujeitos da aprendizagem o desejo de desvendar o mundo por um olhar único e, ao mesmo tempo, plural.